8.5.07

This Charming Man

Era esta a grande canção dos Smiths: This Charming Man. Morrissey e Marr escreveram-na há 25 anos, quando o grupo de Manchester iniciou as suas hostilidades melódicas. As capas dos discos, lembro-me, era lindas: de Terence Stamp, de Jean Marais, de Alan Delon. As letras e o som das guitarras eram as de adolescentes que queriam fazer a perfeita canção pop. Lembram-se? Eu lembro-me. De Hand In Glove, de What Difference Does It Make? Os Smiths eram a luz e a sombra. O sol e a noite. Os Smiths eram a magia perfeita. Os Houdini da pop. Vamos voltar a ouvi-los?

1 comentário:

luis miguel afonso disse...

Eu tenho andado a ouvi-los incessantemente no leitor de cêdês do meu carro... Faz uns dois ou três meses... A gentleman, no doubt about it.